Mapas de APRS em BPQ32

Finalmente, depois de alguma persistência e diversos e-mails trocados com o colega Gerhard – F5VAG e, John Wiseman – G8BPQ, a página de APRS já tem os mapas de localização!

O APRS é cada vez uma ferramenta mais interessante, com muitas aplicações que vão além do geo-posicionamento… Estes mapas estão agora disponíveis a partir do link http://node.arlc.pt:9123/aprs/all.html, depois de seleccionada a estação a seguir…

Foram actualizadas algumas das funcionalidades desta estação de packet, com o upgrade do BPQ32, sendo agora possível enviar mensagens por packet e APRS com difusão imediata!

Recordo que o manual se encontra aqui – https://www.arlc.pt/…/…/2019/08/Manual-Packet-Radio-ARLC.pdf, embora ainda não referindo estas novas funcionalidades. A página web de entrada em packet é http://node.arlc.pt:9123

Quem não tem credenciais, utilize o seu indicativo com a password: arlcham
Uma pequena nota, o node de UHF encontra-se desligado, a partilhar a antena com o D-Star em fase de testes…

Quem disponha dos velhinhos TNC pode ligá-los e difundir um beacon, com algumas regras, assim como fazer digipeating de APRS. Se houver interesse deixem comentários!

Envio de localização GPS com o TH-D74 através de hotspot

Esta versão, desenvolvida pelo G4KLX, possibilita entre muitas outras funcionalidades a partilha de geolocalização, utilizando o módulo mais recente do ircddbgateway no pi-star.

Se tem um TH-D74E e gostava que os seus dados de GPS fossem enviados para aprs.fi, apenas precisa de instalar e executar a versão mais recente do ircDDB Gateway disponível em https://github.com/g4klx/ircDDBGateway e configurar o rádio, menu 630 (GPS Info in Frame) para “On”. As opções “Sentence” (menu 631) devem ser as de origem – $GPGGA e $GPRMC. O menu 632 (Auto TX) deve ficar desligado, em “Off”.

Esta versão do gateway ircDDB, permite que o D-Star Repeater faça interface com o roteamento do indicativo através do ircDDB e de todos os diferentes tipos de refletores. Inclui muitas funcionalidades, tais como:

  • suporta Icom stacks
  • suporta repetidores de construção caseira
  • Icom DD mode em Linux através da internet
  • roteamento de indicativo de chamada via ircDDB
  • refletores D-Plus REF
  • refletores DExtra XRF
  • refletores DCS
  • refletores XLX
  • roteamento CCS7
  • transferências de dados D-RATS
  • gateway DPRS dados para APRS-IS
  • anúncios multi-idiomas de texto e voz
  • controle de chamada DTMF ou UR
  • interface de controle remoto
  • servidor StarNet

E a capacidade de definir políticas para o uso de refletores.

Faça o download em ZIP, descomprima por exemplo em /tmp, habilite o modo de leitura e escrita com “rpi-rw” e compile de acordo com as instruções na própria página. Se não necessitar de interface gráfico ignore as linhas referidas nestas instruções. Seja paciente, pois a compilação pode tardar entre 20 minutos a 3 horas no caso do raspberry pi zero.

Outras referências:
Facebook Kenwood TH-D74 group
https://www.f4fxl.org/compile-and-install-the-latest-ircddbgateway-in-pi-star/
https://www.f4fxl.org/compile-and-install-the-latest-dstarrepeater-in-pi-star/

Configurar um TNC para fazer de digipeater em APRS

Se ainda tem um TNC, e gostaria de fazer parte da rede APRS como fill-in, retransmitindo os pacotes que escuta, deve configurar o MYALIAS para WIDE1-1, e abandonar o termo RELAY. Defina a variável UNPROTO, por exemplo para,

CQ VIA WIDE1-1,WIDE2-2
e,
DIGIPEAT ON

Se o firmware do TNC estiver preparado para APRS e no pacote recebido o valor de “N” for maior que zero, o TNC decrementa “N” de 1 e retransmite o pacote.
Ver post “Digipeating em APRS com novos padrões“.

Não necessita de ter o TNC ligado a um GPS para que este se registe na rede de APRS.
Se estiver ao alcance rádio de uma iGate, ou através de outros digipeaters, altere o beacon do TNC para,

![latitude]/[longitude][tipo] [texto]

Onde,
! – indica o formato de dados a serem interpretados pelo APRS

[latitude] – expressa até ao máximo de 8 caracteres, em graus e minutos com 2 decimais seguido de “N” para Norte ou “S” para Sul

/ – símbolo primário da estação (ver página 102 a 104 do link em referência)

[longitude] – expressa até ao máximo de 9 caracteres, em graus e minutos com 2 decimais seguido de “E” para Este ou “W” para Oeste

[tipo] – segundo símbolo da estação de rádio

[texto] – texto livre

Exemplo do beacon para a minha estação,

!3612.34N/11518.95W- CT1EBQ, digi WIDE1-1, QRA Ricardo, Cascais PT

Neste exemplo, o conjunto /- representa o símbolo “House QTH (VHF)”

Glossário:
fill-in – um digipeater WIDE1-1 de apenas um salto, que possibilita as estações móveis a chegarem a um iGate
Digipeater – uma estação que retransmite pacotes de AX.25 identificada por um indicativo no máximo de 8 digitos
iGate – um digipeater que regista um beacon na rede aprs.fi

Referências:
APRS Protocol Reference

Digipeating de APRS com novos padrões

As convenções de APRS estabelecidas décadas atrás já não servem o número de utilizadores e o tráfego actualmente existente, gerado por digipeaters e equipamentos obsoletos que duplicam os pacotes enviados às iGates ocupando a banda desnecessariamente.

Não esquecer que o principal objectivo do APRS é informar os utilizadores da rede da geolocalização de cada estação de rádio ou dispositivo. É desnecessário por isso utilizar métodos que retransmitam o beacon diversas vezes sobre tudo quando o sinal já foi escutado por uma iGate e disponibilizado à rede.

No entanto, é importante a existência de digipeaters para garantir que os pacotes de dados de APRS cheguem à iGate. Apesar de utilizarem o AX.25, estes pacotes de APRS podem ser comparados a uma transmissão de broadcasting não havendo qualquer protocolo para garantia de uma boa recepção. Se forem escutados e chegarem correctamente são retransmitidos e, eventualmente chegam a uma iGate.

A rede de APRS na Europa funciona nos 144,800MHz a 1200 bauds, FM, em modo simplex e, em satélites adoptou-se os 145,825MHz à semelhança da ISS.

Normalmente a rede de APRS de RF é suportada por clubes de rádio-amadores, ou por equipamentos TNC, raspberry pi ou computadores a correrem FBB ou BPQ32 entre outros, em estações de amadores…

Para resolver este paradigma, de congestionamento da rede, eliminaram-se as nomenclaturas de RELAY e WIDE, alterando-se para caminhos do tipo WIDEn-N, onde o primeiro “n” representa o número de saltos desejados e o segundo “N” o número de saltos restantes, valor decrementado por cada digi que retransmite o pacote. Evita-se assim que o pacote de RF percorra o país gerando tráfego desnecessário!

Glossário:
Digipeater – uma estação que retransmite pacotes de AX.25 identificada por um indicativo no máximo de 8 digitos
iGate – gateway entre a rede de APRS de HF, VHF e UHF e a Internet

Referências:
APRS Protocol Reference

Manual de Packet

Demos mais um impulso na estação de packet instalada na ARLC, algo que mesmo à 20 anos atrás nunca tinha experimentado – o envio de uma mensagem em packet radio para outro país, para outro continente! Está descrito no manual no tópico “5.11.4. Envio de uma mensagem da sua pBBS para outro colega WW”

Entretanto o Renato, pelo seu envolvimento no projecto do novo satélite português, que deve ser colocado em órbita já para o ano que vem, tem vindo a estudar e melhorar as comunicações a 9600 bauds entre a sua estação CS5CEP e a ARLC – CQ0PCV.

Adicionámos, como já disse num post anterior, o registo de estações em APRS na área de cobertura da estação de packet, por agora em 144,900MHz e 432,500MHz, estendido também a Cascais pelo Digi de CT1EBQ, para pedidos WIDE1-1, WIDE2-1.

Está em fase de projecto, a partilhar mais tarde, um modem em AX.25 com Raspeberry Pi totalmente independente e operacional que poderá trabalhar em 300, 1200 e 9600 bauds.
Irei dando notícias…
73, de CT1EBQ