packet radio – onde estamos?

No final dos anos 80 contruí um TNC 2, para 1200 bauds e outro para 9600. Comprei os PCB a um colega e os componentes no mercado.

Pequenos computadores, equipados com o processador Z80, estes TNC (Terminal Node Controler), ligados a um transceptor de VHF/UHF, possibilitavam a comunicação em packet AX.25, para QSO entre estações, a transmissão de pequenas imagens e ficheiros, e dispunham de uma pBBS (personal BBS) que indicava quando era recebida uma mensagem na mailbox!

Uma década depois o packet foi perdendo adeptos, para a recente Internet que se insurgiu com velocidades cada vez maiores… o princípio era o mesmo mas com o protocolo X.25, onde o cabeçalho dos pacotes em vez do indicativo de amador levava os endereços de ligação ponto a ponto.

No final dos anos 90, surgiram projectos como a FBB e o BPQ32 que podiam funcionar stand alone ou integrados com a própria Internet – apareceram as primeiras comunicações digitais de dados, para os mais familiarizados com o que se faz actualmente com o VoIP (voz sobre IP) nas tecnologias D-Star, DMR e recentemente com a Fusion.

O packet recebeu um novo impulso com o interesse da comunidade de rádio-amadores pelo APRS, um sistema inicialmente utilizado para dar a conhecer a geolocalização, permite hoje o envio de mensagens, informação da frequência de voz, comunicações de emergência, consultas ao QRZ, envio de e-mails e, que equipam já um conjunto de rádios móveis e portáteis pelas diversas marcas onde alguns incluem também GPS.

Continua a ser amplamente utilizado em comunicações de amador via satélite, para receber os dados de telemetria, a retransmissão de pacotes por digipeating ou APRS.

Muitos destes equipamentos oferecem o modo KISS, um terminal de packet simples, que pode ser utilizado por software terminal, são exemplos o linpac para linux, uma estação terminal completa em todo idêntica ao TNC 2 ou, sistemas como os que referi – FBB e BPQ32.

Para facilitar tudo isto, hoje é possível construir uma BBS com FBB ou o BPQ32 por menos de 40€ com recurso ao Raspberry Pi 3 (hardware), ao modem Dire Wolf que emula a placa de som, e ao sistema de packet radio com terminal, BBS, node, APRS, DX cluster, e chat (software) que integram com KISS… tema do próximo artigo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *